Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
Segunda, 09 Outubro 2017 10:47

Trabalhadores com sequelas de acidente são indenizados

O benefício é pago ao trabalhador que sofre um acidente e fica com sequelas permanentes que reduzem sua capacidade de trabalho
O benefício é pago ao trabalhador que sofre um acidente e fica com sequelas permanentes que reduzem sua capacidade de trabalho O benefício é pago ao trabalhador que sofre um acidente e fica com sequelas permanentes que reduzem sua capacidade de trabalho Arquivo/DL
Da Reportagem

Esta semana, a coluna traz informações sobre o que é e quem tem direito de receber o auxílio-acidente. O benefício é pago ao trabalhador que sofre um acidente e fica com sequelas permanentes que reduzem sua capacidade de trabalho.

Este auxílio tem caráter indenizatório e é concedido aos segurados acidentados que recebiam auxílio-doença e recuperaram a capacidade laborativa, apesar das sequelas.

Segundo informações do INSS, como se trata de uma forma de indenização por causa do acidente, o recebimento desse benefício não impede o cidadão de continuar trabalhando.

Como requisitar o auxílio acidente

Para pedir auxílio-acidente não é necessário apresentar documento, porque eles já tinham sido exigidos na concessão do auxílio-doença. Se confirmada a existência de sequela, por meio de exame da perícia médica da Previdência Social, o auxílio-doença será automaticamente transformado em auxílio-acidente.

O auxílio-acidente, por ter caráter de indenização, pode ser acumulado com outros benefícios pagos pela Previdência Social, exceto auxílio-doença decorrente da mesma lesão e aposentadorias.

E atenção! O auxílio-acidente não gera pensão e seu valor pode ser, eventualmente, menor que o do salário mínimo, pois ele corresponde a 50% do salário de benefício que deu origem ao auxílio-doença.

Não tem direito

Não tem direito a esse tipo de benefício o segurado que, mesmo tendo ficado com sequela, não apresente danos funcionais ou redução da capacidade funcional, sem repercussão na execução do trabalho que fazia habitualmente.

Evite o bloqueio de seu pagamento

Os aposentados, pensionistas e outras pessoas que recebem benefício do INSS não podem ficar mais de dois meses sem retirar seu pagamento. Depois desse período, o pagamento é bloqueado e o banco devolve os valores ao INSS.

Para evitar que o pagamento seja bloqueado, caso não possa sacar seu benefício por mais de dois meses – por motivo de viagem, por exemplo –, o segurado deve procurar a agência da Previdência Social e indicar um procurador que receberá o benefício na sua ausência.

Óbito

O pagamento dos benefícios também é suspenso em caso de falecimento do segurado. Todos os meses, os cartórios enviam à Previdência Social listagem com dados das pessoas falecidas no mês anterior e, com isso, o pagamento da aposentadoria é cancelado.

Esse sistema impede que outras pessoas, de posse do cartão magnético e senha, recebam o benefício de quem já morreu.

Se os dependentes do segurado tiverem direito a pensão por morte, devem informar o óbito ao INSS para que a aposentadoria seja cessada e para que eles possam receber a pensão.

Como desbloquear o pagamento

O segurado terá de comparecer à agência da Previdência Social responsável pelo seu benefício e apresentar documento de identificação:

-carteira de identidade
-certidão de casamento ou de nascimento
-um documento em que conste o número do benefício

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação
Comercial

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Diretor de Projetos Especiais
Marcelo Barros