Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
Sexta, 08 Setembro 2017 16:34

Governo vai reavaliar este mês novos benefícios assistenciais

Idosos acima de 65 anos e deficientes físicos que ganham Benefícios de Prestação Continuada (BPC) continuam sendo recadastrados pelo Governo e correm o risco de terem benefícios cortados até o fim do ano
Recadastramento acontece porque um decreto de julho de 2016 determina que quem recebe o benefício terá que ser inscrito no novo cadastro do Governo Federal Recadastramento acontece porque um decreto de julho de 2016 determina que quem recebe o benefício terá que ser inscrito no novo cadastro do Governo Federal Arquivo/DL
Por Diário do Litoral

Numa única canetada, o Governo Federal cortou em agosto, 60 mil benefícios assistenciais pagos  a beneficiários do BPC (Benefício de Prestação Continuada), ou seja, a idosos e deficientes em situação de pobreza. Foi o primeiro pente-fino nesse setor, que vai prosseguir ainda neste mês, em sua segunda etapa.

A informação é do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, que pretende prosseguir com essa reavaliação até o final do ano. e prosseguir, caso necessário, em 2018.

Neste ano, serão recadastrados os idosos (acima de 65 anos) que têm direito ao BPC. Em 2018, será a vez dos deficientes de qualquer idade que recebem o benefício.

Durante o recadastramento, os benefícios também serão reavaliados com o objetivo de verificar se ainda estão válidos, segundo a pasta. Essa reavaliação deveria acontecer de dois em dois anos, mas a última vez que ocorreu foi em 2008.

De acordo com o ministério, os beneficiários não devem procurar os órgãos públicos, e sim aguardar serem chamados para a realização do recadastramento. “O cronograma ainda será definido e divulgado pelo ministério”, disse em nota o secretário-executivo do ministério, Alberto Beltrame.

O recadastramento acontecerá porque um decreto de julho do ano passado determina que todos os que recebem o benefício terão que ser inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal - hoje, 40% ainda não fazem parte do cadastro, segundo a pasta.

Os novos benefícios passarão a ser inscritos automaticamente no cadastro único.

Ampliou

O Governo ampliou recentemente os locais para que essas pessoas façam o requerimento para pleitearem os benefícios assistenciais. Mediante portaria, o Governo determinou que, além das agências da Previdência Social, quem tem direito ao BPC passa a poder requerer o benefício também em postos municipais e estaduais.

A adesão das prefeituras e dos governos estaduais é voluntária e deverá ser feita através de um termo de cooperação com o governo federal.

Reajuste salarial faz gasto com servidor disparar

Ao anunciar a pretensão de congelar os reajustes salariais dos servidores públicos federais, o governo alegou que a medida era importante para compensar a queda da arrecadação.

Na avaliação de especialistas em finanças públicas, há uma razão adicional: o governo tenta corrigir um problema que criou para si mesmo, porque os reajustes liberados no ano passado agora estão aprofundando o buraco fiscal.

Na contramão do que exige um ajuste durante uma crise econômica, esse item da despesa está crescendo e atingiu um recorde histórico, segundo levantamento do economista Nelson Marconi, da Fundação Getulio Vargas.

O desembolso com a folha chegou a R$ 282,5 bilhões em julho, em valores reais anualizados (somando 12 meses, já descontada a inflação).

A cifra superou o pico anterior da série desse gasto, que foi de R$ 272,3 bilhões, em novembro de 2014.

Saiba mais sobre o Benefício de Prestação Continuada

BPC é um benefício no valor de um salário mínimo pago a idosos com mais de 65 anos ou deficientes, sem limite de idade, de baixa renda.

Exigências. Renda por pessoa da família menor que 1/4 do salário mínimo. O beneficiário não pode estar recebendo outro benefício da Previdência Social R$ 40 bilhões.

Foram gastos com pagamentos do BPC em 2015 R$ 85,8 bilhões. Foi o rombo da Previdência Social em 2015 R$ 123,9 bilhões. É o rombo de janeiro a outubro de 2016

O que pode mudar na reforma

O governo propõe aumento gradual da idade mínima para obtenção do benefício de 65 anos para 70 anos. O aumento será de um ano a cada dois anos. Depois disso, a idade mínima pode subir um ano a cada vez que o IBGE apontar aumento de um ano na expectativa de sobrevida a partir dos 65 anos.

Salário mínimo

O BPC deixará de ser vinculado ao mínimo e deverá ser corrigido pela inflação, mas governo ainda não definiu como será o cálculo.

Veja as atribuições da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa

- Recebimento, avaliação e investigação de denúncias relativas à ameaça ou à violação de direitos da pessoa idosa;
- Fiscalização e acompanhamento de programas governamentais relativos à proteção dos direitos da pessoa idosa;
- Programa de apoio à pessoa idosa em situação de risco social;
- Monitoramento de políticas públicas relacionadas às pessoas idosas;
- Acompanhamento da ação dos conselhos de direitos das pessoas idosas, instalados na União, nos estados, no Distrito Federal e nos municípios;
- Pesquisas e estudos relativos à situação das pessoas idosas no Brasil e no mundo, inclusive para efeito de divulgação pública e fornecimento de subsídios para as demais comissões da Casa;
- Incentivo à conscientização da imagem dos idosos na sociedade;
- Regime jurídico de proteção à pessoa ­idosa.
- Estabilidade de algumas categorias da Baixada Santista

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação
Comercial

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Diretor de Projetos Especiais
Marcelo Barros