Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Terça, 26 Dezembro 2017 16:24

Café colhido na Bahia é eleito o melhor do Brasil, segundo ABIC

Um microlote de café arábica produzido na Fazenda Divino Espírito Santo, no município de Piatã, na Chapada Diamantina, estado da Bahia, recebeu a maior nota do júri técnico formado pela Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC). O julgamento levou em conta quesitos como fragrância, aroma, acidez, amargor, adstringência, corpo e sabor, conforme parâmetros estabelecidos pela metodologia PQC, criada há mais de dez anos pela ABIC.

Essa metodologia é única no mundo porque avalia o café já torrado e moído, da mesma forma que o consumidor encontra no supermercado. O julgamento integra o 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café, realizada no Sindicato das Indústrias de Café do Estado de SP agora em dezembro.

O café baiano recebeu nota 8,6. Em segundo lugar, ficou um outro lote também colhido em Piatã, com 8,53 pontos. Em terceiro, ficou o café do Sítio Forquilha do Rio, de Dores do Rio Preto, Espírito Santo, com 8,52.

Todos os 11 lotes que chegaram à avaliação final pelo júri técnico foram selecionados em certames oficiais nos estados da Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e São Paulo. A pontuação do júri técnico representa 70% da nota final de cada lote. Os jurados pertencem aos corpos técnicos do Grupo de Avaliação do Sindicafé SP, do Instituto de Tecnologia de Alimentos e do Escritório Carvalhaes, de Santos.

Faltam agora as notas de sustentabilidade ambiental e social em cada fazenda, com peso de 15%, e a avaliação de consumidores, cuja pontuação vale os 15% restantes. O júri popular acontece de 22 a 26 de janeiro. O campeão geral será conhecido em 30 de janeiro. De 30 de janeiro a 08 de fevereiro acontecerá o leilão desses cafés. Todos serão industrializados e chegam aos consumidores em abril.

A economia brasileira.
O valor médio do frango inteiro na parcial de dezembro (até o dia 14) foi o menor para o período, em termos reais, desde 2004, quando o Cepea/USP começou a monitorar os preços.

Sem maquiagem!
O frango inteiro resfriado, negociado no atacado da Grande São Paulo, teve média de
R$ 3,63/kg na parcial. Esse valor é 18% inferior ao de 2016 e 19% abaixo da média parcial de dezembro de 2015. O motivo: baixo consumo. Só as vendas de coração apresentaram algum crescimento em 2017.

Velhos para o trabalho.
“Almôndegas, salame, mortadela, salsicha, sashimi e carne defumada estão entre as iguarias elaboradas com carne equina”, resumiu o deputado federal Newton Cardoso Jr. (PMDB/MG), relator do projeto que proibia o abate de cavalos, burros, mulas e jumentos. Cardoso votou contra o projeto, rejeitado agora em dezembro na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados.

Viram salame e salsicha.
Para o autor do projeto, deputado Ricardo Izar (PP-SP), o abate desses animais é cruel e ocorre quando eles ficam velhos para o trabalho. Em 2015, os frigoríficos brasileiros exportaram 2.800 toneladas de carne equina, 30% a mais do que em 2014, sobretudo para países europeus e asiáticos.

Pesquisa comprova.
Pesquisa feita no Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia da Universidade do Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, chegou à conclusão que a casca da árvore conhecida como paineira contém poderoso elemento para tratamento de doenças gastrointestinais, como úlcera e gastrite.

Casca da paineira.
Em animais, testes com um dos extratos isolados na pesquisa comprovaram efeito semelhante ao do medicamento de referência para tratamento de úlceras e gastrites (omeprazol). A pesquisa foi influenciada pelo uso caseiro da planta, que consiste na extração da casca, imersa em água e levada à geladeira.

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany