Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
Terça, 31 Outubro 2017 16:33

Executiva alerta que mundo já não terá alimentos suficientes a partir de 2027

Uma jovem executiva, ex-vice-presidente de commodities agrícolas do banco Morgan Stanley e conselheira do Centro Internacional de Agricultura Tropical, traçou um cenário alarmante para os próximos anos. Segundo Sara Menker, em 2027 a produção mundial de alimentos já não será suficiente para sustentar todos os humanos sobre a face da Terra. A previsão contrasta com projeções da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), que só estima um colapso do gênero a partir de 2050.

Sara diverge da FAO, considerando que a entidade leva em conta apenas a quantidade de alimentos e não a qualidade nutricional. Segundo ela, em dez anos, o Planeta enfrentará um déficit de 214 trilhões de calorias/ano. Pelos cálculos da economista formada pela London School of Economics e com MBA na Columbia University, isso equivale a 379 bilhões de hambúrgueres Big Mac - mais do que o McDonald’s produziu em toda a sua existência.

Nomeada líder mundial jovem pelo Fórum Econômico Mundial, Sara levou em conta o avanço populacional e econômico na China, Índia e África, que continuarão a crescer como importadores de alimentos. Em 2023, estas três regiões terão mais da metade da população mundial. A África já importa comida e a Índia, que hoje é auto-suficiente, terá de fazê-lo a partir de 2023.

Segundo as previsões de Sara, o crescimento da população chinesa se estabilizará, mas a ingestão de calorias no país continuará a aumentar até o início dos anos 2020, com a adição de mais e carne vermelha à dieta, alimento rico em calorias. Em 2023, mesmo que todo o excedente de países da Europa, Américas do Norte e do Sul seja exportado exclusivamente para China, Índia e África, ainda não será suficiente, prevê a executiva.

O alerta foi feito durante congresso na Tanzânia com líderes africanos dos setores financeiro, empresarial e artístico. A executiva será a principal palestrante no Summit Agronegócio Brasil 2017, em novembro, em SP.

Gigantes disputam.
A China vai destruir 245 barcos só em Shandong para conter a pesca em suas águas territoriais, super exploradas por redes de arrasto. Mas, o País incentiva construção de barcos capazes de navegar em águas internacionais.

Cada milímetro das.
A Rússia apresentou estudo sugerindo que as pescas oceânicas poderiam duplicar em volume e propôs um grupo de cientistas para analisar a tese.

Águas internacionais para pesca.
Enquanto isso, a pesca de bacalhau no Alasca caiu aos níveis mais baixos em décadas, as cotas para captura do peixe no Mar de Barents foram reduzidas para 2018 e os EUA contabilizam a menor coleta de mariscos em 40 anos.

Uso indevido da imagem.
A Rede Globo foi multada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em R$ 5 mil pela divulgação de imagens inadequadas da Cachoeira da Fumaça no programa Esporte Espetacular. A cachoeira fica na Estação Ecológica Serra Geral, no estado do Tocantins.

Em estação ecológica.
Unidade de conservação integral, o local só se presta à visitação para fins de educação, condição que não teria sido respeitada pela Globo quando exibiu reportagem incentivando práticas incompatíveis com a proteção ambiental. As imagens teriam servido de suporte na propaganda de um desodorante

Aviso aos navegantes.
SP vai testemunhar um aumento de 80% na incidência de relâmpagos, raios e trovoadas. Um estudo mostrou essa tendência para os anos de 2017 a 2032.

...prepare a galocha...
A projeção feita por cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais foi publicada agora no American Journal of Climate Change, com base em dados do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU.

...e revise o para-raio!
Hoje, a média de raios no Estado é de 700 mil por ano. No verão 2012/2013, SP viveu os eventos de tempestade elétrica mais severos, com incidência de raios 200% acima da média, principalmente em dezembro de 2012.

Filosofia do campo:
“Pedras no caminho? Guardo todas. Um dia vou construir meu castelo”, Fernando Pessoa (1888/1935), jornalista e escritor português.

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação
Comercial

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Diretor de Projetos Especiais
Marcelo Barros