Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
Sexta, 10 Novembro 2017 15:41

Mídia chinesa cobre visita de Trump de elogios

Trump pressionou a China para fazer mais para controlar a Coreia do Norte na quinta-feira e disse que o comércio bilateral estava sendo injusto com os EUA
Por Folhapress

A mídia estatal chinesa se encheu de elogios nesta sexta-feira (10) sobre o tom e os resultados da visita do presidente dos EUA, Donald Trump, a Pequim, afirmando que ele e o presidente chinês, Xi Jinping, haviam promovido um novo desenho para as relações bilaterais e sobre como administrar suas diferenças.

Trump pressionou a China para fazer mais para controlar a Coreia do Norte na quinta-feira e disse que o comércio bilateral estava sendo injusto com os EUA, mas elogiou o compromisso de Xi de abrir a China às empresas estrangeiras. Os dois líderes acompanharam a assinatura do equivalente a cerca de US$ 250 bilhões em acordos comerciais.

"Apesar de que as diferenças que têm importunado os laços bilaterais não tenham desaparecido completamente, o mais importante resultado das conversas em Pequim foi a abordagem construtiva dessas questões que os dois líderes demonstraram", afirmou o oficial "China Daily" em um editorial.

"Ambos expressaram sua disposição de trabalhar com, em vez de contra, o outro, ao lidar com as diferenças entre os dois países, em particular sobre o comércio e o programa nuclear da República Democrática Popular da Coreia", acrescentou, usando o nome oficial da Coreia do Norte.

"Trump surpreendeu agradavelmente a muitos que, há um ano, estavam profundamente preocupados com uma guerra comercial devido à sua retórica de campanha", afirmou Chen Weihua, vice-editor da edição americana do "China Daily".

A China dispensou uma atenção generosa a Trump e sua mulher, Melania, durante sua visita, com Xi ciceroneando o casal pessoalmente durante um tour pela Cidade Proibida, parte do que o governo chinês se referiu como uma "visita oficial plus".

"A China tentou seu máximo, até às custas das relações sino-coreanas", afirmou o influente tabloide "The Global Times" em editorial.

"Trump aos poucos aprendeu que Pequim está de fato fazendo contribuições altruístas para promover a desnuclearização da península. Ele não pode pedir mais."

A China diz que está comprometida em aprovar a aplicação de sanções da ONU contra a Coreia do Norte, cujo 90% do comércio é com a China, mas afirma que esforços de negociação precisam ser feitos antes.
Su Xiaohui, do think-tank China Institute of International Studies, ligado à Chancelaria chinesa, escreveu em um artigo de primeira página no jornal do Partido Comunista Chinês "People's Daily" que a cooperação entre China e EUA é a única opção para os dois países.

"Um novo paradigma para relações entre China e EUA está gradualmente se desenvolvendo", escreveu.
"A China deveria ficar feliz", afirmou Chen Daoyin, cientista político baseado em Shanghai, chamando a visita de um triunfo diplomático para Xi. "O líder do poder mundial número 1 acaba de fazer uma peregrinação para vê-lo. Naturalmente, é assim que todos os chineses irão ver."

Shen Dingli, acadêmico da Universidade Fudan, disse que a visita foi "mais do que um sucesso". "Trump se comportou moderadamente e respeitosamente. Ele mostrou respeito pelo líder da China e pela cultura da China. Xi tornou Trump um presidente melhor", afirmou, segundo o jornal britânico "The Guardian".

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação
Comercial

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Diretor de Projetos Especiais
Marcelo Barros