Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Quinta, 16 Novembro 2017 16:31

'Não há motivo para correrias', diz secretária municipal de Saúde

Secretária de Saúde em Taboão da Serra, Dra. Raquel Zaicaner diz que não é preciso se desesperar por vacinação da febre amarela
“Não há motivo para correrias”, diz secretária de Saúde sobre vacinação na cidade de Taboão da Serra “Não há motivo para correrias”, diz secretária de Saúde sobre vacinação na cidade de Taboão da Serra Thiago Neme/Gazeta de S.Paulo
Por Nely Rossany
De São Paulo

Mesmo com a inclusão de Taboão da Serra na lista de cidades que receberão doses extras da vacinação contra a febre amarela, a secretária municipal de Saúde, Dra. Raquel Zaicaner reforça que a medida é somente de prevenção e que ainda aguarda o envio das doses pelo Ministério da Saúde para montar o cronograma da imunização da população.

“É importante dizer que ninguém precisa chegar 4 horas da manhã na unidade de saúde procurando pela vacina. Assim, que as vacinas forem liberadas na cidade, nós vamos anunciar a campanha e fazer todo um cronograma de aplicação”, explica Zaicaner.

A ideia inicial é vacinar todos os moradores da cidade, exceto nos casos em que a vacina não é recomendada, como para idosos acima de 60 anos, crianças menores de 9 meses e gestantes.

Ainda de acordo com a secretária, não há motivo para pânico e nem correrias em busca da vacinação, já que Taboão da Serra não é um município propício para ter casos humanos de febre amarela, pelo fato de ser uma cidade completamente urbanizada, não ter áreas de mata. “Nós não temos a identificação dos mosquitos que transmitem o vírus aqui em Taboão da Serra, que são os Haemagogus e Sabethes. Então o trabalho que o [Governo] do Estado está fazendo é justamente de prevenção”.

A febre amarela silvestre atinge os macacos que são os hospedeiros do vírus. A doença só é transmitida para o homem através da picada do mosquito infectado.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Taboão da Serra receberá 108.661 doses da vacina. Em toda região metropolitana de São Paulo, o governo pretende aplicar 2.229.072 doses do imunizante entre novembro e dezembro.

Macacos

A Secretaria Estadual de Saúde ampliou a vacinação para os moradores da região oeste da Grande São Paulo, após um macaco oriundo de Cajamar morrer eletrocutado e amostras analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz constarem febre amarela no animal. Não foi possível determinar o local onde o animal foi infectado.

A secretária de Saúde de Taboão da Serra explica que os macacos circulam pelo chamado corredor ecológico, que são áreas de mata que ligam as cidades. “O corredor ecológico é uma linha verde onde os macacos podem circular, se alimentar e automaticamente se ligar de um município ao outro. Por exemplo existem linhas verdes que ligam a cidade de São Roque a Caucaia do Alto, em Cotia, então é preciso ter vacinação nas duas cidades, já que os macacos circulam nas duas cidades”.

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany