Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Sexta, 08 Junho 2018 13:14

Sob governo de França, PR loteia Transportes em SP

A sigla já trocou toda a cúpula da secretaria e da Dersa e vai executar um orçamento de R$ 7,3 bilhões neste ano, revela o jornal O Estado de S. Paulo
O PR foi o primeiro partido a anunciar apoio à reeleição do governador Márcio França O PR foi o primeiro partido a anunciar apoio à reeleição do governador Márcio França Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Por Estadão Conteúdo
De São Paulo

Primeiro partido a anunciar apoio à reeleição do governador Márcio França (PSB) em São Paulo, o PR realizou um desejo antigo no Estado e assumiu o comando de todo o setor de transportes, área que já controla no governo federal há cerca de 15 anos. A sigla já trocou toda a cúpula da secretaria e da Dersa - estatal paulista responsável por obras rodoviárias que estão na mira da Lava Jato - e vai executar um orçamento de R$ 7,3 bilhões neste ano, destaca o jornal O Estado de S. Paulo. 

As indicações, segundo fontes do governo e do PR, foram feitas pelo atual diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mario Rodrigues Junior, aliado do ex-deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado em 2012 no julgamento do mensalão. Embora não tenha mandato, Valdemar ainda mantém influência política indicando nomes para cargos públicos, principalmente no setor de transportes. 

Ex-presidente da Valec, estatal federal responsável pelas ferrovias, durante o governo Dilma Rousseff (PT), Rodrigues Junior já foi diretor de Engenharia da Dersa durante o segundo governo do tucano Geraldo Alckmin (2003-2006). Agora, mesmo no governo federal, indicou na cota do PR os engenheiros Mário Mondolfo para a Secretaria de Logística e Transportes, nomeado por França em abril, e Hamilton de França Leite para presidir a Dersa. Ambos trabalharam com ele na estatal paulista há 12 anos.

Mondolfo e França Leite substituíram Laurence Casagrande, que acumulava a pasta de Transportes e a presidência da Dersa. Casagrande foi indicado pelo atual secretário de Governo, Saulo de Castro, um dos principais auxiliares de Alckmin e mantido no Bandeirantes por França. Com a mudança de governador, Casagrande foi nomeado para presidir a Companhia Energética de São Paulo (Cesp).

Delação

Na Dersa, Rodrigues Junior antecedeu no cargo o engenheiro Paulo Vieira de Souza. Assim como o antecessor, Rodrigues Junior também é acusado de receber propina para favorecer empreiteiras da Lava Jato. 

Na delação da Odebrecht, reveladas em abril do ano passado, o diretor da ANTT é acusado de receber R$ 1,2 milhão de propina para direcionar a licitação do Rodoanel Sul para o cartel das grandes empreiteiras em 2006. O dinheiro supostamente serviria para financiar campanhas eleitorais naquele ano.

Rodrigues Junior também foi acusado de receber pagamentos indevidos em espécie pelos executivos Carlos Henrique Barbosa Lemos, ex-diretor da OAS, e de Flávio David Barra, ex-presidente da Andrade Gutierrez Engenharia. Em depoimento à Polícia Federal ambos relataram propina ao ex-diretor da Dersa também para direcionar a licitação do Rodoanel Sul.

Também são atribuídas ao aliado de Valdemar Costa Neto as indicações da diretora administrativa da Dersa, Jandira do Amaral, e diretor financeiro da estatal, Manuel dos Santos Rodrigues - que já trabalhou para as empresas Odebrecht, OAS e Mendes Junior. 

Na diretoria de Engenharia, a nova cúpula do transporte promoveu o engenheiro Pedro Paulo Dantas, ex-gerente das obras do Trecho Norte do Rodoanel e um dos responsáveis por aprovar os aditivos contratuais assinados com a OAS e que estão sob suspeita de superfaturamento de ao menos R$ 55,6 milhões, segundo auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), e sob investigação da força-tarefa da Lava Jato.

Desde o ano passado, ainda no governo Alckmin, o PR negocia assumir o comando dos Transportes paulista. A negociação emperrou porque a sigla queria assumir o controle não somente da secretaria mas também da Dersa, do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da Agência Reguladora de Transportes de São Paulo (Artesp). Alckmin não cedeu. Agora, segundo fontes do governo, o partido também deve indicar cargos nas diretorias regionais do DER, responsáveis pela pavimentação e estradas pelo Estado, e negocia espaço também na Artesp.

Defesas

O governo Márcio França (PSB) negou ter feito loteamento do setor de transportes ao PR e afirmou que "as indicações não são partidárias e sim técnicas, com profissionais experientes e sem nenhuma condenação que desabone suas carreiras". 

Em nota, a Dersa afirmou que o secretário Mário Mondolfo foi nomeado pelo governador e é o responsável por "todas as nomeações administrativas necessárias". A empresa disse ainda que "é a maior interessada acerca do andamento das investigações" e que "está executando as obras do Rodoanel Norte dentro de rigorosa conformidade com a lei".

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Mario Rodrigues Junior, negou, por meio de nota, ter feito indicações no governo França. "O diretor não participou ou participa de processos seletivos para cargos públicos ou privados". Sobre as acusações de recebimento de propina, Rodrigues Junior afirmou que "não comenta conteúdos cuja veracidade será submetida ao exame do Poder Judiciário". O ex-deputado Valdemar Costa Neto não quis se manifestar.

A assessoria do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), em nota, afirmou que seu nome do tucano é citado em nenhuma acusação. "Durante suas gestões, o ex-governador sempre exigiu que licitações e obras fossem realizadas seguindo o que determina a lei". A nota reitera que "nenhum funcionário público está acima da lei e deve receber as punições cabíveis caso tenha cometido crimes contra a administração". Odebrecht e Andrade Gutierrez afirmam que colaboram com as investigações. A OAS não se manifestou.

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado